terça-feira, 6 de setembro de 2011

Onde está o brilho da Seleção?


As palavras que tenho para descrever o desempenho da Seleção brasileira no amistoso disputado hoje contra Gana não são muito animadoras, pois novamente o Brasil realizou uma partida burocrática e discreta  e este aspecto foi reflexo da atuação da maioria dos jogadores da Seleção.

Senti aquela velha vontade de dormir durante grande parte do confronto. Muitas vezes percebia a falta de espírito vencedor naqueles jogadores e o futebol arte, definitivamente, mais uma vez não veio a campo. O brilho amarelo do esquete canarinho foi ofuscado por uma partida onde um futebol,  mais para o "preto e branco", teve seu destaque.

O mais vergonhoso foi constatar que o Brasil não enfrentou um adversário top 10 do ranking da FIFA e mesmo tendo um jogador a mais na maior parte da partida, não conseguiu deixar de lado aquele futebol pragmático que vem apresentando na era Mano Menezes.

Mais uma vez o treinador muda a mentalidade do time na primeira oportunidade que surge a sua frente. Nesta ocasião, ao invés de se aproveitar da lesão de PH Ganso para manter a equipe focada no ataque, ele colocou o volante Elias criando um caos tático na equipe que perdurou por todo o primeiro tempo, onde Gana conseguiu ser mais perigosa e por detalhes não fez o primeiro gol e complicou a situação no duelo.

Entretanto uma fagulha de esperança foi acesa em meu peito, pois dois jogadores em especial mereceram meus mais sinceros elogios. O atacante Leandro Damião, que na minha opinião é o melhor jogador brasileiro da posição na temporada. No entanto ele confirmou a grande fase com uma partida muito interessante, apresentando grande mobilidade e presença de área, sua excelente atuação foi coroada com um lindo gol e o título de "Salvador da Pátria" na partida.

O outro jogador que merece meu destaque é o lateral Marcelo. Unanimidade Nacional na posição, o craque do Real Madrid retornou a Seleção brasileira em grande estilo, realizando uma partida muito consistente, tanto no apoio ao ataque quanto no balanço defensivo. Na minha humilde opinião, o lateral foi o melhor jogador da partida e ao lado de Damião se tornaram as fagulhas de esperança semeadas em meu coração.

Também preciso destacar que mesmo fazendo uma partida muito discreta, Ronaldinho Gaúcho foi importantíssimo psicologicamente para a equipe. Seu retorno a Seleção foi feito de lampejos, mas mesmo sem se destacar em momento algum da partida, sua simples presença em campo mudou consideravelmente o perfil do time, levando-me a crer que sua presença nas próximas convocações passa a ser um mal necessário ao projeto de renovação de Mano Menezes.

Numa partida apática, burocrática e sem "cores", salvaram-se apenas poucos destaques individuais, mas ao menos ficou a sensação de que dias melhores virão.

3 comentários:

Dunga.06 disse...

Seleção não vai pra frente desde quando o Mano assumiu....ta foda de assistir aos jogos ..
Tenho uma solução...convoca o Ronaldo. uauhauhuha

lollyoliver disse...

Olha, eu sou gaúcha, mas vamos combinar que meu conterrâneo não vai bem MESMO na seleção. Acho que ele não ter aquele espírito de liderança, e nem força e frieza e nem mesmo muita técnica, para usar o bom time que tem. Ele tem boa equipe, bons jogadores, mas não ter força o suficiente para fazer com que eles façam uma boa partida.
Então, queria que ele voltasse para os timezinhos nacionais e deixasse que um técnico competente verdadeiramente comandasse a seleção.
http://lollyoliver.wordpress.com/

bia santos disse...

O Brasil jogou contra Gana. Nem sabia!!!

Não perco mais meu tempo vendo esses joguinhos...

Prefiro os jogos amadores que meu amigo apita, lá sim tem emoção, afinal os caras jogam por prazer. Não ganham nada, se duvidar até pagam para jogar...